As provas de velocidade em cadeiras de rodas, dos eventos mais importantes nos desportos paralímpicos, requerem pelos atletas a superação das forças resistivas (resistência de rolamento e arrasto aerodinâmico). A análise computacional de fluidos permite a análise aerodinâmica. Então, o objetivo deste estudo foi comparar o uso de capacete em diferentes velocidades e posições recorrentes nas provas de velocidade das cadeiras de rodas. O arrasto aerodinâmico mostrou-se superior com a cabeça colocada a um angulo de ataque de 90º (olhar para baixo) com uma força de 0.732N. Os atletas devem manter o olhar em frente tanto quanto possível para minimizar o arrasto aerodinâmico a velocidades superiores a 3.5m/s.

Publicado em: Technology and Innovation in Sports, Health and Wellbeing (TISHW), International Conference on (pp. 1-6). IEEE

Autores: Forte P, Marinho DA, Morouço PG, Barbosa T