Batman V Super-Homem: O Despertar da Justiça estreia com software de áudio criado no IPLeiria

nuno_fonseca_site_24_3_2016A nova produção de Hollywood “Batman V Super-Homem: O Despertar da Justiça”, um filme da Warner Bros. Pictures, que estreia na próxima semana em Portugal, tem mão portuguesa: o áudio deste novo filme utilizou um software com um sistema de partículas desenvolvido por Nuno Fonseca, docente da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) do Politécnico de Leiria (IPLeiria).

Com capacidade para lidar com milhares de sons em simultâneo, esta nova tecnologia é especialmente vocacionada para grandes produções cinematográficas, tendo sido já utilizada em filmes como o remake do “Poltergeist”, “The Forest”, “The Walk”, “Steve Jobs”, e agora neste “Batman V Super-Homem”, estando ainda a ser usada em algumas superproduções com estreias marcadas para 2016. «Com esta nova tecnologia, o computador consegue criar e gerir milhares de sons em simultâneo, conseguindo um resultado muito mais realista e com muito menos trabalho», explica Nuno Fonseca.

O novo filme “Batman V Super-Homem: O Despertar da Justiça” é já considerado um dos mais caros da história do cinema, e conta com a participação de atores como Ben Affleck, Amy Adams, Henry Cavill, Jesse Eisenberg, Jeremy Irons, Kevin Costner, entre outros.

No último ano, Nuno Fonseca esteve diversas vezes nos Estados Unidos, onde foi convidado para dar palestras nos principais estúdios de Hollywood, apresentando a sua nova tecnologia. Atualmente, o software está a ser testado em todos os principais estúdios de pós-produção áudio a nível mundial, como Skywalker Sound, Sony Pictures, Warner Bros, Universal, 20th Century Fox, Technicolor (Paramount Studios), Formosa, Pinewood (UK), e desde outubro passou igualmente a ser testado no Park Road Post, o estúdio de pós-produção de Peter Jackson, na Nova Zelândia.

Nuno Fonseca é coordenador da licenciatura em Jogos Digitais e Multimédia do IPLeiria e integra o departamento de Engenharia Informática da ESTG. É professor convidado da Escola Superior de Música de Lisboa, e membro do “Technical Committee on Sound for Digital Cinema & Television” da Audio Engineering Society, e membro da Society of Motion Pictures & Television Engineers.

Entre os diversos profissionais que contactou, encontram-se algumas lendas do som para cinema como Ben Burtt (“Star Wars”, “Star Trek”, “Indiana Jones”, vencedor de 4 Óscares), Richard King (“The Dark Knight”, “Interstellar”, vencedor de 3 Óscares), Randy Thom (“The Renevant”, “Forrest Gump”, vencedor de 2 Óscares), Ethan van der Ryn (“Lord of the Rings”, “Transformers”, vencedor de 2 Óscares), Mark Mangini (“Mad Max: Fury Road”, vencedor deste ano do Oscar para melhor edição de som), Jeremy Peirson (“The Hunger Games”), David Farmer ( “Lord of the Rings”, “The Hobbit”), Shannon Mills (“Capitão América”, “Thor”, “A viagem de Arlo”), Tim Nielsen (“Maléfica”, “Avatar”), Gwen Whittle (“Jurassic World”, “Rio”, “Brave”), Erik Aadahl (“Godzilla”, “Argo” e “Terminator Genisys”), Will Files (“Planeta dos Macacos”, “Missão Impossível”), Craig Henighan (“Black Swan”, “Night at the Museum” e “Noé”), e Jussi Tegelman (“Poltergeist”, “Oz the Great and Powerful” e “Batman vs. Superman”).

Mais informações sobre o filme