Academias

  • Academia Cisco – Cisco Networking Academy

CISCO

A Cisco Networking Academy é um programa educativo que fornece aos estudantes competências nas áreas do planeamento, implementação, gestão e segurança das redes de computadores, de modo a facilitar o acesso ao mercado de trabalho. Desde 1997, o programa tem vindo a crescer e, atualmente, disponibiliza cursos de networking em mais do que 9000 academias, espalhadas por 165 países.

O Politécnico de Leiria foi a primeira Academia Regional Cisco, instalada em Portugal, e assegura, atualmente, os cursos: Cisco Certified Network Associate (CCNA) Routing and Switching, Health Information Networking, CCNA Security e Cisco Certified Network Professional (CCNP).

Inauguração: 2001

Página web: http://www.dei.estg.ipleiria.pt/academias/cisco/ 

Parceiros: ESTG (responsável: Miguel Monteiro Frade) | Cisco Systems Inc.

  • Academia EduNet/Phoenix Contact

EduNet

A Edunet – International Education Network é uma rede fundada em 2007, por iniciativa da empresa Phoenix Contact (empresa internacionalmente reconhecida na área da engenharia elétrica e tecnologia de automação), com a finalidade de: apoiar as universidades e seus parceiros, no que se refere a formação avançada para docentes; cedência orientada de equipamentos com tecnologia de automação (hardware e software); promoção da transferência de conhecimento internacional entre universidades; promoção do intercâmbio internacional de estudantes; organização e realização de simpósios e conferências anuais para membros; desenvolvimento mútuo e criação de material didático; desenvolvimento de normas reconhecidas internacionalmente para módulos de qualificação na área de tecnologia de automação; consultoria e suporte aos parceiros, através de pessoas de contacto nacionais; informação e coordenação com os parceiros dos ministérios e universidades sobre as estratégias e o planeamento de novos projetos educacionais; e iniciação de projetos de investigação nacionais e internacionais.

Inauguração: 2013

Página web: http://sites.ipleiria.pt/edunet/

Parceiros: ESTG (responsável: João Miguel de Sousa) | Phoenix Contact Portugal

  • Academia Oracle – Oracle Academy.IPLeiria

Oracle AcademyOracle® Corporation, one of the largest database technology companies, supports the dissemination of Oracle technology to students all over the world. It does so through its “Oracle Academy” program.

The “Oracle Academy” program strengthens course curriculum with a high-tech complement in the database area, either by direct integration of materials in daily classes or by means of extra-curricular activities (such as certification support programs). By doing so, it prepares students to become solid professionals in a core Informatics area: Databases.

IPLeiria has adhered to the Oracle Academy program. By pursuing that path, it has committed to provide its students a solid technological database-oriented backbone required for efficient Oracle technology usage. As students enter the professional world, they do so with high-level skills that no IT employer can disregard.

Inauguração: 2008

Página web: http://www.dei.estg.ipleiria.pt/academias/oracle/

Parceiros: ESTG (responsável: Rui Miguel de Oliveira) | Oracle Corporation

  • Siemens Automation Academy

Siemens Automation Academy

A Siemens Automation Academy (SAA) é a primeira academia em automação, resultando da parceria entre a SIEMENS, em especial através do seu Setor Industry em Portugal, e a Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Politécnico de Leiria.

A SIEMENS é detentora de um portefólio de soluções inovadoras em automação integrada e software industrial para clientes industriais. Pretende promover o estudo da engenharia em Portugal, estimulando os alunos a realizar a sua formação nesta área e dotar os estudantes de engenharia do ensino superior de uma formação prática e de competências orientadas para o empreendedorismo.

A Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Leiria assume o compromisso de proporcionar aos seus estudantes uma sólida formação cultural e técnica de nível superior, ministrando conhecimentos teóricos e, essencialmente, práticos e as suas aplicações, com vista à fácil integração no mercado de trabalho.

A junção destas sinergias resultou, então, na criação de uma academia, com o objetivo de fortalecer os conhecimentos práticos dos estudantes, na área da automação, e de melhor prepará-los para o meio profissional, promovendo ativamente o ensino e cooperação estratégica nos setores relevantes da indústria na área geografia e/ou nas suas áreas de especialização. Para tal, a Academia, que funciona no Laboratório de Automação Paulo Gata, está dotada de equipamentos com soluções de topo ao nível da automação integrada.

Inauguração: 2014

Página web: http://siemensautomationacademy.ipleiria.pt/

Parceiros: Siemens | Politécnico de Leiria (responsável: Eliseu Manuel Ribeiro) | Cadflow

  • PLM Academy: powered by Siemens Industry Software

PLM Academy

A Siemens PLM Academy (Product Lifecycle Management Academy) é um espaço laboratorial orientado para as áreas da engenharia mecânica e gestão industrial, que surge de uma parceria entre a Siemens, a Cadflow e a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Leiria. Esta Academia pretende promover e dotar os estudantes das melhores ferramentas e metodologias para o projeto, fabrico e gestão industrial, suportada na forte experiência e ligação com o tecido industrial da região. A PLM Academy está equipada com 24 postos de trabalho, dispondo de software Siemens SolidEdge, NX, Tecnomatix e Teamcenter, produtos de referência mundial e com forte presença nos diversos domínios da engenharia.

Inauguração: 2014

Página web: http://plmacademy.estg.ipleiria.pt/

Parceiros: Siemens | Politécnico de Leiria (responsável: Nuno Miguel André) | Cadflow

 

 


Cooperação Internacional

  • ALFA III

O objetivo geral do ALFA III consiste em contribuir para o desenvolvimento do ensino superior, na América Latina, como meio de estimular o desenvolvimento económico e social mais equilibrado e equitativo da região.

Constituem objetivos específicos do ALFA:

• Ajudar a melhorar a qualidade, a pertinência e o acesso ao ensino superior na América Latina, em especial dos grupos mais vulneráveis;

• Contribuir para o reforço do processo de integração regional no domínio do ensino superior na América Latina, incentivando a realização de progressos, no sentido da criação de uma área comum de ensino superior na região e potenciando as suas sinergias com o sistema da União Europeia.

Os países elegíveis são os 27 Estados-Membros da União Europeia e os seguintes 18 países da América Latina: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.
 + Informações

  • EDULINK

O objetivo geral do EDULINK é, por um lado, promover a capacidade institucional e a integração regional no domínio do ensino superior, através de redes institucionais entre instituições de ensino superior (IES), sedeadas no grupo de: estados de África, Caraíbas e Pacífico (ACP) e IES dos Estados-Membros da União Europeia (UE) elegíveis e, por outro, apoiar um sistema de ensino superior de qualidade, que seja eficiente e relevante face às necessidades do mercado de trabalho, e em conformidade com as prioridades de desenvolvimento socioeconómico dos países ACP.

A finalidade do EDULINK é a melhoria das competências das IES ACP a três níveis:

  • Institucional/Administrativo

Apoio na melhoria das competências das IES ACP: política, gestão, planeamento e competências administrativas, ao nível nacional e regional.

  • Académico

Cooperação institucional que vise maximizar a qualidade e a relevância académicas, no contexto regional ou sub-regional.

  • Investigação e Tecnologia

Melhoria das competências em investigação e tecnologia, de forma a permitir às IES:

– Desenvolver a investigação e a tecnologia, com vista ao aperfeiçoamento do desempenho académico e da qualidade do ensino das IES, em sectores prioritários ligados ao desenvolvimento socioeconómico do grupo de estados ACP;

– Consolidar as suas competências locais de investigação;

– Importar ou adaptar invenções científicas e inovações, que surjam nos vários sectores das economias nacionais ou desenvolvidas fora dessas economias.

+ Informações

  • Erasmus Mundus

O Erasmus Mundus é um programa de cooperação e mobilidade, no domínio do ensino superior, que tem por objetivos: reforçar a qualidade do ensino superior europeu; promover a União Europeia como um centro de excelência, no domínio da aprendizagem em todo o mundo; favorecer a compreensão intercultural, através da cooperação com países terceiros, bem como o desenvolvimento destes últimos no domínio do ensino superior.

O Programa Erasmus Mundus compreende três ações:

Ação 1 – Programas conjuntos Erasmus Mundus

Esta ação visa promover a cooperação entre as instituições de ensino superior e o pessoal académico da Europa e de países terceiros, com o objetivo de criar pólos de excelência e recursos humanos com uma formação de elevado nível. É composta por duas sub-ações:

Ação 1A — Cursos de mestrado Erasmus Mundus (EMMC);

Ação 1B — Doutoramentos conjuntos Erasmus Mundus (EMJD).

Ação 2 – Parcerias do Erasmus Mundus

A ação visa reforçar a cooperação estruturada entre instituições de ensino superior europeias e de países terceiros, através da promoção da mobilidade de estudantes, investigadores, pessoal académico e administrativo.

Ação 3 – Promoção do ensino superior europeu

Esta ação visa promover o ensino superior europeu, através de medidas que reforcem a sua atratividade, perfil, imagem, visibilidade bem como acessibilidade. A ação apoia iniciativas, estudos, projetos, eventos e outras atividades transnacionais, relacionadas com a dimensão internacional de todos os aspetos do ensino superior, designadamente: a promoção, a acessibilidade, a garantia da qualidade, o reconhecimento dos créditos, o reconhecimento das qualificações europeias no estrangeiro e o reconhecimento mútuo de qualificações com países terceiros, o desenvolvimento de programas curriculares, a mobilidade ou a qualidade dos serviços. As atividades da ação 3 podem revestir várias formas (conferências, seminários, workshops, estudos, análises, projetos-piloto, prémios, redes internacionais, produção de material de divulgação, desenvolvimento de ferramentas das tecnologias de informação e comunicação) e podem realizar-se em qualquer parte do mundo.

+ Informações

  • FLAD

A FLAD lança, anualmente, o Programa de Bolsas para Desenvolvimento de Redes de Investigação Portugal/EUA, que visa promover a criação de novas parcerias, ou o desenvolvimento de parcerias já existentes, entre investigadores, equipas de investigação e laboratórios em Portugal e investigadores e instituições parceiras nos EUA que sejam bolseiros da NSF (National Science Foundation).

Aos candidatos selecionados pelas instituições portuguesas será atribuído um apoio financeiro máximo de 15.000,00 €, para apoiar viagens, alojamento, conferências, seminários, ou outras despesas associadas com as parcerias de investigação.

Áreas elegíveis:

· Ciências dos materiais;

· Nanotecnologia;

· Tecnologias da informação;

· Biotecnologia;

· Ciências ambientais.

Os candidatos devem estar vinculados a universidades ou centros de pesquisa em Portugal e devem propor parcerias com instituições dos EUA ou investigadores que tenham bolsas em curso da National Science Foundation (NSF).

+ Informações

  • SUDOE

O Programa de Cooperação Territorial do Espaço Sudoeste Europeu (SUDOE) tem por objetivo apoiar o desenvolvimento regional através do cofinanciamento de projetos transnacionais, por intermédio do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

O programa pretende consolidar o espaço sudoeste europeu como um espaço de cooperação territorial, nos domínios da competitividade e da inovação, do ambiente, do desenvolvimento sustentável e do ordenamento do território, contribuindo, deste modo, para assegurar uma integração harmoniosa e equilibrada das suas regiões no âmbito dos objetivos da coesão económica e social da União Europeia.

Os beneficiários deste programa são os organismos públicos, ou aqueles equiparáveis a públicos, e as entidades privadas sem fins lucrativos de Espanha, França, Portugal e Reino Unido (Gibraltar).

O SUDOE encontra-se organizado em 4 grandes eixos prioritários de ação:

  1. Inovação (orientado para a promoção da inovação e constituição de redes estáveis de cooperação em matéria tecnológica);
  2. Ambiente (orientado para a melhoria da sustentabilidade para a proteção e conservação do ambiente e meio natural do SUDOE);
  3. Acessibilidade (orientado para a integração harmoniosa do espaço do SUDOE e melhoria da acessibilidade às redes de informação);
  4. Desenvolvimento Urbano Sustentável (orientado para o impulsionamento do desenvolvimento urbano sustentável, aproveitando os efeitos positivos da cooperação transnacional).

+ Informações

  • Tempus IV

O objetivo global do programa Tempus IV é contribuir para facilitar a cooperação em matéria de ensino superior, entre os Estados-Membros da União Europeia (UE) e os países parceiros das regiões vizinhas. Em particular, o programa pretende promover a convergência voluntária com a evolução da UE no domínio do ensino superior, decorrente da Agenda Estratégia Europa 2020, do Quadro Estratégico para Cooperação Europeia em Educação e Treinamento (ET 2020) e do processo de Bolonha.

As instituições e organizações habilitadas a participar como parceiros/co-beneficiários no programa Tempus são instituições e organismos do ensino superior e instituições e organizações não académicas, como organizações não-governamentais, empresas, indústria e poderes públicos.

Essas instituições e organizações têm de estar sediadas nos seguintes quatro grupos de países elegíveis:

  • 27 Estados-Membros da União Europeia;
  • 4 Países da região dos Balcãs Ocidentais: Albânia, Bósnia e Herzegovina, Montenegro, Sérvia e Kosovo;
  • 17 Países das regiões meridional e oriental vizinhas da União Europeia: Argélia, Egipto, Israel, Jordânia, Líbano, Líbia, Marrocos, Território Palestino Ocupado, Síria, Tunísia, Arménia, Azerbaijão, Bielorrússia, Geórgia, Moldávia, Federação Russa e Ucrânia;
  • 5 Repúblicas da Ásia Central: Cazaquistão, Quirguizistão, Tajiquistão, Turquemenistão e Usbequistão.

Constituem ações do programa Tempus IV:

  • Projetos Conjuntos

Projetos com uma abordagem “ascendente”, que visam a modernização e reforma a nível institucional (universitário), bem como a transferência de conhecimentos entre universidades, organizações e instituições da UE e dos países parceiros.

  • Medidas Estruturais

Projetos que procuram contribuir para o desenvolvimento e reforma dos sistemas de ensino superior em países parceiros, bem como para reforçar a sua qualidade e importância e a sua convergência voluntária com a evolução na UE. As medidas estruturais serão intervenções concebidas para apoiar a reforma estrutural dos sistemas de ensino superior e o desenvolvimento do enquadramento estratégico a nível nacional.

+ Informações