ContentPrin

Bolsas + Indústria 2018_2019

No dia 19 de fevereiro, pelas 17h00, realizou-se a sessão de atribuição das Bolsas +Indústria 2018/2019, que teve lugar no Auditório José Mariano Gago, Pavilhão do Conhecimento – Centro Ciência Viva, em Lisboa. A cerimónia contou com a presença do secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira.

No ano letivo de 2018/2019, foram concedidas 41 bolsas a estudantes matriculados pelo 1.º ano/1.ª vez nas licenciaturas do Politécnico de Leiria, apoiadas pelas 33 empresas que se associaram a esta iniciativa. Esta atribuição pretende premiar o mérito escolar, resultando do acordo formalizado com a Associação Empresarial da Região de Leiria (NERLEI) e a Associação Nacional da Indústria de Moldes (CEFAMOL).

 

PROGRAMA

17h00: Sessão de abertura e Entrega das Bolsas

19h30: Atuação Músical

Porto de Honra

 


Bolsas + Indústria

As bolsas de estudo + Indústria resultam do protocolo estabelecido entre o Politécnico de Leiria, a NERLEI e a CEFAMOL, em julho de 2013, tendo como principais objetivos a promoção da formação em contexto empresarial, a disseminação do conhecimento e da tecnologia e a realização de ações de responsabilidade social conjuntas, que aproximam a academia da realidade industrial, beneficiando estudantes, docentes e empresas. As Bolsas + Indústria, cujo valor suportará os custos da propina anual fixada pelo Politécnico de Leiria, são concedidas aos estudantes que ingressam com melhor média nos cursos selecionados pelas empresas.

Esta parceria resulta de um trabalho de proximidade desenvolvido entre as empresas e o Politécnico de Leiria, assente na confiança mútua e no reconhecimento da complementaridade entre estas entidades. A proximidade desenvolvida traz benefícios importantes para a academia e para as empresas: por um lado, a formação ministrada é mais ajustada à realidade laboralo, permitindo aos diplomados uma melhor inserção no mercado de trabalho; por outro lado, o maior envolvimento do tecido empresarial em projetos conjuntos de investigação e inovação potencia os processos de partilha e valorização do conhecimento, fundamentais para a melhoria dos seus produtos e processos, assim como para o reforço da sua capacidade competitiva.