Politécnico de Leiria recebe debate da Rede RIETb122114e22db7e95bb57ed5003533146_XL

“A Fronteira Deserta ou a Fronteira Desertificada” deu mote ao fórum temático que decorreu no dia 2 de dezembro, às 16h00, no auditório da Escola Superior de Saúde (ESSLei) de Leiria. A iniciativa foi organizada pela Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças (RIET), em parceria com o Politécnico de Leiria, e contou com o apoio da Câmara Municipal de Leiria

A sessão de abertura teve início com as intervenções de Gonçalo Lopes, presidente do Município de Leiria, de Rui Pedrosa, presidente do Politécnico de Leiria, e de José Maria Costa, presidente da RIET. Seguiu-se o painel de discussão “Fotografia Demográfica da Fronteira”, moderado por José Couto, e com os contributos de Jose Luis Gurría, da Universidade da Extremadura, e de Eduardo Anselmo Castro, da Universidade de Aveiro.

“O Impacto do Corredor Atlântico no PIB e na Coesão do Território” foi o tema da última mesa redonda, moderada por Rui Pedrosa, e com as intervenções de António Figueiredo, da Universidade do Porto, de Francisco Carballo, da Universidade do Minho, de Fernando González e de Miguel Rodríguez Bugarín, da Universidade de A Coruña. 

O evento terminou com um porto de honra na Biblioteca José Saramago, proporcionando um momento privilegiado de networking.

 

Álbum de Fotografias

 


RIET

O Politécnico de Leiria é membro da Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças de Cooperação, um projeto que nasceu em 2009, constituído em Cáceres, por organizações municipais, empresariais e educativas de Portugal e Espanha. A RIET foi criada com o objetivo de promover a cooperação transfronteiriça, o desenvolvimento socioeconómico nos territórios fronteiriços, e de estabelecer-se como uma só comunidade de interesse, não só perante Portugal e Espanha, mas também pela União Europeia.