animal-beautiful-bee-414187Projeto de transformação de mel em pó conquista bolsa de apoio à investigação

O projeto desenvolvido por investigadores do Politécnico de Leiria visa otimizar o processo de obtenção de mel em pó, tendo sido contemplado com uma das 15 Bolsas de Ignição financiada pelo INOV C 2020. Este estudo pretende assegurar a estabilidade, qualidade e segurança do produto e apoiar a viabilização de explorações apícolas nacionais.

Para a equipa de trabalho, a produção de mel em pó constitui uma oportunidade para obtenção de novos produtos de valor acrescentado, com grande impacto na economia e imagem do sector. Por outro lado, favorece o consumidor, na medida em que permite explorar outras aplicações na sua alimentação, como substituto de açúcar no café, chá ou até mesmo para utilização no setor da panificação e pastelaria.

«(…) A produção de mel em pó já é uma realidade fora de Portugal. No entanto, para a obtenção de mel em pó são vulgarmente utilizados agentes encapsulantes à base de amido, levando a que o produto final não apresente as benéficas características nutricionais do mel puro. A nova solução em estudo aposta na substituição dos agentes encapsulantes utilizados, por soluções com baixo valor energético, sem sabor distinguível e baixo teor de sódio» explica Maria Manuel Gil, investigadora do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE – IPLeiria).

 


INOV C 2020 apoia projetos inovadores em Portugal

O INOV C 2020 apoia projetos inovadores em Portugal, este é um projeto cofinanciado pelo Centro 2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) que pretende promover ideias de empreendedorismo e inovação na região centro. O consórcio é liderado pela Universidade de Coimbra, em pareceria com: o Politécnico de Coimbra, o Politécnico de Leiria, o Politécnico de Tomar, o Pedro Nunes, o ITeCons, o SerQ, a ABAP, a Obitec e o TagusValley.