UROBORO Vermicompostor doméstico

ESAD.CR

UROBORO – Vermicompostor doméstico

Curso

Mestrado em Design do Produto

AUTORIA

Marco Filipe Nabais Balsinha

DATA

2016

SINOPSE

Segundo os dados mais recentes, em Portugal, 59% dos Resíduos Urbanos Biodegradáveis acabam em aterros, misturados com contaminantes químicos, tornando-se, consequentemente, inúteis para utilização posterior. Apesar das melhorias significativas nos últimos anos, este continua a ser um problema que necessita de soluções que acompanhem a crescente produção de resíduos em cidades.

É neste contexto que se desenvolveu um equipamento que permite a prática de vermicompostagem em meios urbanos, retirando resíduos biodegradáveis dos aterros e transformando-os em matéria-prima útil e reutilizável. O projeto Uroboro utiliza peças de barro vermelho para otimizar o processo de vermicompostagem permitindo o processamento de resíduos biodegradáveis vegetais dentro de casa e sensibilizando para a importância das ações quotidianas com efeitos positivos para a biosfera.

Com base na observação do meio natural, procurou-se identificar formas existentes na natureza e propriedades únicas da matéria, procurando que estas pudessem ser utilizadas na conceção de objetos de modo a criar algo que exprimisse a singularidade, delicadeza e personalidade da natureza física em cada peça.

A árvore foi o elemento em que o trabalho se centrou, a beleza, as formas e a matéria que proporciona sugeriram três abordagens diferentes, a primeira focou-se na utilização de ramos em curva ou com bifurcações, tirando partido do valor mecânico proporcionado pela direção dos veios; a segunda na experimentação e produção de aglomerado em caruma; e por fim, a terceira na produção de objetos em vidro soprado, no qual, tanto o vazio de um tronco sem núcleo (cerne), como também, o espaço entre os ramos de uma árvore foram utilizados como molde.

MAIS INFO

http://hdl.handle.net/10400.8/1990