ESTM na Volvo Ocean Race – Lisboa 2017

patricia_grc_volvo_ocean_race

Com uma mensagem assente no apelo ao consumo de produtos de pesca sustentável, a Direção-Geral de Política do Mar (DGPM) procurou mostrar que há mais peixe do que aquele que habitualmente cai nos pratos portugueses. Isto é, o pescado não se deve resumir à sardinha, atum ou salmão.
Por duas razões. As duas primeiras espécies estão ameaçadas e a terceira é maioritariamente importada, logo responsável “pelo desequilibro para a nossa balança comercial”, explica Patrícia Borges, chef, professora e formadora na Docapesca e docente na Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar do Instituto Politécnico de Leiria.

Vestindo, por instantes, a “camisola” da DGPM, Patrícia Borges, docente na ESTM, com os seus estudantes de Gestão da Restauração e Catering, realizaram uma sessão de degustação realizada na sala de imprensa da Volvo Ocean Race.

“Criámos pratos alternativos, estamos a dar novas ideias aos consumidores que os leve a consumir estas espécies de forma mais intensa”, anuncia a chef Patrícia Borges.

IN: Hambúrguer de cavala e carapau seco para todos. Há mais peixe do que se imagina

Muitos parabéns, Patricia Borges e estudantes de GRC!

logo citurMARE Logomarca policromatica IPLeiria CMYKCampusDoMarejthronattantomartedqual