Mestrado em Ciências da Educação – Gestão Escolar

Objetivos

O ciclo de estudos visa dotar os estudantes de conhecimentos e competências adequadas ao exercício de funções de direção e de gestão educativa, ao nível das escolas e agrupamentos de escolas. Deste modo, pretende-se que os estudantes desenvolvam aprendizagens que lhes permitam mobilizar saberes e competências com incidência nos seguintes domínios de atuação:

Intervenção:
Direção, coordenação, orientação e acompanhamento pedagógico de projetos, planos, programas e atividades das escolas.

Conceção, gestão e avaliação:
De projetos educativos e curriculares, planos de atividades, processos e resultados e educativos.
De estratégias com vista à melhoria da qualidade educativa do serviço prestado pela escola.

Consultoria e assessoria:
Apoio técnico e científico aos órgãos de direção executiva e de coordenação e orientação pedagógica das escolas no planeamento, desenvolvimento e avaliação dos seus projetos e atividades.

Análise crítica:
Análise e interpretação da escola, dos seus contextos e dos seus dispositivos de educação/formação à luz dos contributos teóricos e necessidades do meio envolvente.

Investigação:
Capacitação para escolhas metodológicas ajustadas a projetos de investigação e produção de conhecimento no âmbito do ciclo de estudos.

Plano curricular

CodeCurricular Unit Period ECTS Workload
2110101Investigação em EducaçãoS1630 h
2110102Organização e Gestão CurricularS1 630 h
2110103Administração Educacional – Teorias e PráticasS1630 h
2110104Psicossociologia das Organizações EscolaresS1630 h
2110105Opção IS1630 h
2110106Conceção e Desenvolvimento de ProjetosS2630 h
2110107Perspetivas Nacionais e Internacionais em EducaçãoS2630 h
2110108Gestão de Escolas e Agrupamentos de EscolasS2630 h
2110109Avaliação InstitucionalS2630 h
2110110Opção IIS2630 h
CodeCurricular Unit Period ECTS Workload
2110116Projecto ou Dissertação a)A50
2110117Seminário de Apoio ao Projeto ou DissertaçãoA1030 h

Condições de acesso

Podem candidatar-se ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre em Ciências da Educação – Gestão Escolar:

  1. Titulares do grau de licenciado ou equivalente legal na área de educação
  2. Titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido por um 1.º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo, nas áreas referidas na alínea a)
  3. Titulares de um grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objectivos do grau de licenciado pelo Conselho Técnico-Científico da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais, desde que nas áreas referidas na alínea a)
  4. Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo Conselho Técnico-Científico da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais


Os candidatos a admitir nos termos da alínea d) do n.º 1 do artigo 17.º do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março, com as alterações introduzidas por legislação posterior, e republicado pelo Decreto-Lei n.º 115/2013, de 7 de Agosto) devem reunir, cumulativamente, as seguintes condições:

  1. Ter escolaridade igual ou superior ao 12.º ano de escolaridade ou o equivalente legal
  2. Ter experiência profissional de 10 (dez) ou mais anos no âmbito da gestão de organizações educativas (gestão intermédia ou de topo) ou, em alternativa, ter, no mínimo, cinco publicações científicas, no âmbito da educação e desenvolvimento ou da gestão
  3. Apresentar evidências no Curriculum Vitae que comprovem que o candidato tem conhecimentos sobre a organização e funcionamento do sistema educativo, em particular no que se refere à organização escolar
  4. Evidenciar, em entrevista a realizar pelo júri, os conhecimentos a que se refere o ponto anterior e capacidade de expressão oral e de sentido crítico, relativamente a questões suscitadas pelo júri a partir do currículo apresentado no processo de candidatura. É condição necessária de admissão a obtenção da pontuação mínima de 10 (dez) na entrevista realizada

A seriação dos candidatos será determinada através da fórmula:

C = (0.5 × “Afinidade” + 0.5 x MFC/20) ×20

Onde C representa a “Classificação final” e MFC a “Média Final de Curso”.

 

a) A “Afinidade” assume os valores:
i. 1 – se o candidato for detentor de uma licenciatura profissionalizante para a docência em qualquer um dos grupos de recrutamento da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário
ii. 1 – se o candidato for detentor do grau de licenciado ou equivalente legal e possuir a habilitação profissional para a docência em qualquer um dos grupos de recrutamento da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário
iii. 0.75 – se o candidato for detentor do grau de licenciado ou equivalente legal e não possuir a habilitação profissional para a docência
iv. 0.5 – nas situações em que o candidato seja admitido ao concurso nos termos da alínea d) do n.º 1 do artigo 17º do Decreto-Lei n.º 74/2006, com as alterações introduzidas pelos normativos subsequentes e republicado pelo Decreto-Lei n.º 115/2013, de 7 de Agosto

b) MFC é igual à média final de curso, após ter sido arredondada às unidades, sendo ainda somado ao valor obtido:
i. meio ponto por cada ano letivo de exercício em funções no âmbito da gestão escolar, até ao máximo de cinco pontos
ii. meio ponto por cada ano letivo de participação em atividades ou projetos formais no âmbito da gestão escolar ou educação e desenvolvimento, até ao máximo de cinco pontos
iii. meio ponto por cada publicação científica ou comunicação em evento científico (publicada nas atas), até ao máximo de cinco pontos
iv. meio ponto por cada ano letivo de atividades de cooperação com o Instituto Politécnico de Leiria/Escola Superior de Educação e Ciências Sociais no âmbito de programas / atividades de formação de professores, investigação e desenvolvimento educacional, até ao máximo de cinco pontos
v. meio ponto por cada unidade crédito obtido no âmbito de ações ou cursos de formação contínua ou especializada acreditada, realizadas depois de 1992, até ao máximo de cinco pontos, no âmbito da educação ou gestão escolar

c) No caso de candidatos admitidos ao abrigo da alínea d) do n.º 1 do artigo 17º do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março, com as alterações introduzidas pelos normativos subsequentes, a MFC, para efeitos de seriação, será determinada nos seguintes termos:
i. Pontuação atribuída na entrevista realizada pelo júri, a qual incidirá sobre os seguintes aspetos:

  1. conhecimentos sobre a organização e funcionamento do sistema educativo, em particular no que se refere à organização escolar (procurará avaliar o grau de conhecimento sobre a organização e funcionamento do sistema educativo e em particular no que se refere à organização e gestão escolar)
  2. capacidades de expressão e comunicação oral e de sentido crítico (procurará avaliar as mesmas através da linguagem oral, sua fluência, clareza de ideias, sequência lógica de raciocínio e sentido crítico relativo a tópicos mencionados no curriculum vitae relativamente a matérias do âmbito da organização e funcionamento do sistema educativo)

Na entrevista o júri atribuirá uma pontuação, tendo em conta o seguinte:

  1. Conhecimentos muito elevados e excelente capacidade de expressão, comunicação e sentido crítico – 18 a 20 valores
  2. Conhecimentos muito elevados e boa capacidade de expressão, comunicação e sentido crítico – 16 a 17 valores
  3. Conhecimentos muito elevados e suficiente capacidade de expressão, comunicação e sentido crítico – 14 a 15 valores
  4. Conhecimentos elevados e excelente capacidade de expressão, comunicação e sentido crítico – 12 a 13 valores
  5. Conhecimentos elevados e boa capacidade de expressão, comunicação e sentido crítico – 10 a 12 valores
  6. É condição necessária de admissão a obtenção de uma pontuação igual ou superior a 10 (dez) na entrevista

ii. meio ponto por cada ano completo de exercício em funções no âmbito da gestão escolar ou gestão de organizações (gestão intermédia ou de topo), até ao máximo de cinco pontos;
iii. meio ponto por cada ano completo de participação em atividades ou projetos formais no âmbito da educação e desenvolvimento ou da gestão escolar, até ao máximo de cinco pontos;
iv. meio ponto por cada publicação científica ou comunicação em evento científico (publicada nas atas), até ao máximo de cinco pontos;
v. meio ponto por cada ano letivo de atividades de cooperação com o Instituto Politécnico de Leiria/Escola Superior de Educação e Ciências Sociais no âmbito de programas / atividades de formação de professores, investigação e desenvolvimento educacional, até ao máximo de cinco pontos;
vi. meio ponto por cada unidade crédito obtido no âmbito de ações ou cursos de formação contínua ou especializada acreditada, realizadas depois de 1992, até ao máximo de cinco pontos, no âmbito da educação ou da gestão.

 

Nota: Esta informação não dispensa a consulta do edital constante nesta página