Mestrado em Cibersegurança e Informática Forense

Vagas abertas para 2017/2018

Apresentação do curso

O Mestrado em Cibersegurança e Informática Forense (MCIF) tem como objetivo desenvolver uma formação especializada nas áreas da cibersegurança e da computação forense, permitindo a prossecução de estudos a titulares de licenciaturas em Engenharia Informática ou cursos relacionados e formando técnicos altamente qualificados nas área da cibersegurança e da informática forense.

 

Este mestrado tem ainda como objetivo desenvolver a ligação com o tecido empresarial da região através da realização de estágios, projetos e dissertações, que possam permitir a aplicação de boas práticas na área da cibersegurança. Constituem ainda objetivos primordiais deste mestrado o desenvolvimento da investigação aplicada nas áreas da cibersegurança e computação forense, assim como a promoção da transferência de conhecimento avançado nas áreas de cibersegurança e computação forense para as organizações.

Plano curricular

CodeCurricular Unit Period ECTS Workload
2159101Políticas e Análise de Risco na Segurança de InformaçãoS1630 h
2159102Segurança em Redes de ComputadoresS1630 h
2159103Análise Forense Digital IS1630 h
2159104Administração Segura de Sistemas InformáticosS1630 h
2159105Projeto de Segurança IS1630 h
2159106Laboratório de Testes de PenetraçãoS2630 h
2159107Gestão e Análise de Relatórios de SegurançaS2630 h
2159108Tratamento de Incidentes de Segurança InformáticaS2630 h
2159109Análise Forense Digital IIS2630 h
2159110Projeto de Segurança IIS2630 h
CodeCurricular Unit Period ECTS Workload
OpçãoA6060 h

Condições de acesso

Podem candidatar-se ao ciclo de estudos conducente ao grau de mestre:

  1. Titulares do grau de licenciado ou equivalente legal, na área de Engenharia Informática e áreas afins;
  2. Titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1.º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo, na área de Engenharia Informática e áreas afins;
  3. Titulares de um grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado na área de Engenharia Informática e áreas afins, pelo Conselho Técnico-Científico da Escola Superior de Tecnologia e Gestão;
  4. Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo Conselho Técnico-Científico da Escola Superior de Tecnologia e Gestão;
  5. Estudantes que estejam em fase conclusão do curso de licenciatura nas áreas de formação cuja detenção é requerida para ingresso no curso e que declarem esse facto na candidatura (*).

(*) As candidaturas apresentadas nos termos desta alínea são consideradas para efeitos de admissão e seriação na data em que se verificar a comprovação da condição.

Nota: Esta informação não dispensa a consulta do edital constante nesta página