TeSP de Alimentação Saudável

A funcionar no Núcleo de Formação de Torres Vedras - Vagas abertas para 2020/2021

Apresentação do curso

O TeSP de Alimentação Saudável pretende capacitar profissionais para a conceção, organização e execução de atividades de preparação e confeção de refeições saudáveis e/ou adaptadas aos diferentes grupos populacionais e às diferentes patologias, podendo integrar equipas multiprofissionais.
O técnico superior profissional em Alimentação Saudável terá os conhecimentos e competências para a preparação e formulação das refeições nutricionalmente equilibradas, adaptadas aos diferentes tipos de dieta hospitalar assim como a execução das ementas para diferentes grupos populacionais, dos menus saudáveis para a restauração coletiva e hotelaria e dos planos alimentares personalizados prescritos pelos nutricionistas, entre outras atividades relacionadas com a elaboração de refeições saudáveis e
adaptadas às diferentes situações fisiológicas e clínicas.

Objetivos

O Curso Técnico Superior Profissional em Alimentação Saudável tem como objetivo formar profissionais que, sob orientação de um nutricionista ou outro técnico especializado em alimentação, será capaz de conceber, organizar e executar, atividades de preparação e confeção saudáveis e/ou adaptadas às condições fisiopatológicas dos diferentes grupos populacionais, acompanhando as tendências de evolução e criatividade, respeitando os princípios da sazonalidade, da nutrição e da higiene e segurança alimentar.

Atividades principais do perfil profissional:

  • Conceber receitas saudáveis e inovadores, tendo presente os conhecimentos da saúde e nutrição.
  • Implementar práticas de higiene e segurança alimentar em todas as etapas da produção de refeição.
  • Planear normas de arrumação, inventariação, gestão de stock e manutenção de equipamento e utensílios.
  • Colaborar na gestão da cozinha.
  • Colaborar na organização da cozinha, tendo em consideração os princípios e procedimentos de acordo com normas e legislação em vigor.
  • Estabelecer contactos com fornecedores, tendo em vista a gestão de custos e o controlo da qualidade dos produtos adquiridos.
  • Assegurar a qualidade do serviço prestado, identificando situações de risco e agindo em conformidade.

Plano curricular

CódigoUnidade Curricular Período ECTS Horas de contacto
Desenvolvimento Pessoal e ProfissionalSemestral440 horas
Higiene e Segurança Alimentar ISemestral555 horas
Língua InglesaSemestral440 horas
História da AlimentaçãoSemestral555 horas
Gastrotecnia ISemestral775 horas
Técnicas de Informação e ComunicaçãoSemestral555 horas
Ciências dos AlimentosSemestral555 horas
Técnicas de Preparação de Alimentação SaudávelSemestral775 horas
Primeiros Socorros Semestral224 horas
Dietética e NutriçãoSemestral555 horas
Microbiologia AlimentarSemestral442 horas
Gastrotecnia IISemestral775 horas
CódigoUnidade Curricular Período ECTS Horas de contacto
Gastronomia Adaptada a Populações EspeciaisSemestral664 horas
Gastronomia Saudável no MundoSemestral664 horas
Gestão de Serviços de AlimentaçãoSemestral664 horas
Higiene e Segurança Alimentar IISemestral555 horas
Projeto Gastronomia SaudávelSemestral775 horas
EstágioSemestral30

Prosseguimento de estudos

ACESSO E INGRESSO NO ENSINO SUPERIOR
O acesso e ingresso no Ensino Superior para os titulares de um Curso Técnico Superior Profissional (TeSP) é regulado pelo Decreto-Lei n.º 113/2014. Os titulares de um TeSP podem concorrer a um ciclo de estudos de licenciatura pela via dos Concursos Especiais de Acesso ao Ensino Superior.

O ingresso estará sujeito a seriação, conforme legislação aplicável, e ao número de vagas estipulado para o curso/regime a que se candidata. As informações sobre os concursos especiais podem ser consultadas aqui.

Condições de acesso

  1. Titulares de um curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente;
  2. Titulares de um diploma de especialização tecnológica, de um diploma de técnico superior profissional ou de um grau de ensino superior, que pretendam a sua requalificação profissional;
  3. Os que tenham sido aprovados nas provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos, realizadas, para o curso em causa, nos termos do Decreto-Lei n.º 64/2006, de 21 de março.
Nota: Esta informação não dispensa a consulta do edital constante nesta página

BarraFinan